DO LIVRO, " Ao Longo do Rio Azul "


Tua mão


Deixo-me ir no barco e olho sem ver,
que só via a mágoa que tinha...

A mão na água corrente molho...

E, na frescura da água,o que ela sente
é a Tua mão na minha.


Ao Longo do Rio Azul, 1949

Etiquetas: , , , , ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial